Saiba mais
Idioma
Menu
Menu
Idioma

Sustentabilidade e processos mais eficientes serão focos da indústria cosmética, diz Incom Packing

23 JAN 2019 - 00H00 | ATUALIZADA EM 23 JAN 2019 - 09H41

Janeiro, 2019

A coluna mensal ‘Conversa de Mercado’ tem como objetivo trazer os mais recentes investimentos e movimentações do setor, aumentando o conhecimento sobre os concorrentes, especulações de mercado e ações das principais companhias.

Este mês, apresentamos Andréia Johansen, gerente de marketing e vendas da Incom Packing. A empresa é uma indústria brasileira criada no ano de 2001 e focada no desenvolvimento e manufatura de embalagens plásticas para o segmento de cosméticos. Originalmente a empresa começou suas atividades atuando como convertedor de peças plásticas para as indústrias automotiva e linha branca e com o decorrer dos anos passou a direcionar esforços para o segmento de embalagens para cosméticos.

Andréia Johansen

A executiva é graduada em Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e pós-graduada em Administração pela Faculdade Getúlio Vargas (FGV). Possui mais de 10 anos de experiência na indústria de beleza e é responsável pela estratégia comercial, inteligência de mercado e desenvolvimento de produtos da marca.

Entrevista

1. Quais são as expectativas para 2019?
Expectativa positiva com o novo governo. Os projetos do mercado de beleza são pensados para pelo menos 1-2 anos para frente. Se o cliente está mais confiante com o futuro do país/economia, certamente ele tende a engordar o pipeline de inovações e apostar mais em novos produtos.

2. Quais as soluções que a Incom Packing oferece ao mercado cosmético?
Oferecemos embalagens cosméticas focadas principalmente para os mercados de cuidado pessoal, maquiagem e perfumaria. Temos um portfólio com mais de 100 embalagens standard e também trabalhamos em projetos sob medida para clientes, atuando desde a fase de design, projeto e construção de molde e manufatura.

3. Qual dos produtos performou em 2018? Por que acreditam que ele teve sucesso?
A categoria de maquiagem foi a que mais apresentou crescimento. A maquiagem é aquela pequena indulgência que, mesmo num momento de orçamento mais restrito, a consumidora acaba investindo/se presenteando. É o tal do índice batom. Também verificamos crescimento no mercado de perfumaria com nossas soluções de tampas standard. Com a subida do dólar entendemos que consumidores que eventualmente estavam habituados a comprar fragrâncias importadas, fizeram um trade-off para soluções atrativas locais.

4. Todos os produtos que oferecem para o segmento cosmético são produzidos no Brasil?
Sim, 100% dos nossos produtos são produzidos em nossa planta em São Paulo, Brasil.

5.Vocês possuem operações em outros países? Quais? Como é a representatividade do Brasil frente a esses outros países?
Não possuímos planta em outro país ainda. Atuamos por meio de exportação. O Brasil é o nosso maior mercado.

6. Na opinião de vocês, como está o mercado cosmético? O que esperam de 2019?
Sentimos que os clientes estão mais confiantes e isso é essencial para destravarem projetos e investimentos. Nesses últimos 3 anos em que o país ficou imerso numa grande crise econômica e de confiança, a Incom não parou de investir. Continuamos a adquirir competências, investir em novos produtos e modernizar nosso parque. Estamos prontos para atender à retomada que devemos assistir do mercado nos próximos anos.

7. Quais inovações dentro do mercado cosmético podemos esperar?
A Incom está buscando cada vez mais aumentar suas competências em decoração/acabamentos. De uma maneira geral todos os fabricantes também estão muito atentos aos temas de sustentabilidade e como podem contribuir com a questão por meio de produtos e processos mais eficientes.

8. Destacam alguma tendência, em produto ou solução, interessante para este ano e que vocês já estão investindo?
Acreditamos bastante no crescimento e premiunização do mercado de skincare e estamos trazendo soluções de embalagem nesse sentido. A tendência on-the-go com versões miniaturas/compactas também é algo que estamos avaliando.

9. Quais foram os últimos investimentos da empresa? Abriram novas fábricas ou escritórios?
Investimos na ampliação da nossa linha de produtos standard, trazendo nos últimos 2 anos mais de 30 novas embalagens ao mercado. Também investimos muito em nossa linha de acabamento, ampliando nossos equipamentos de decoração. Recentemente investimos em uma linha de pintura e verniz. Para comportar o crescimento, abrimos uma 2ª planta que absorverá todos os processos/equipamentos de decoração.

Comunicação da FCE Cosmetique