Saiba mais
Idioma
Menu
Menu
Idioma

Futuro da indústria cosmética caminha para revolução 4.0 e digitalização de processos

A indústria 4.0 e automação de processos continuam avançando nas indústrias brasileiras. E esta tendência já é uma realidade também para a cosmética. Atualmente, já conseguimos encontrar alguns exemplos no mercado brasileiro. O Boticário, por exemplo, utilizou a tecnologia de inteligência artificial para a criação de um perfume, em parceria com a IBM e Symrise. Uma das vantagens do processo, além da assertividade da fragrância, foi o tempo de produção, que durou cerca de três meses, quando o convencional poderia alcançar até três anos. Já a L’oreal Brasil montou a fábrica do futuro, em São Paulo, que utiliza a robótica colaborativa, a fim de otimizar as etapas de produção, diminuir os custos e aumentar sua flexibilidade.

Em um setor com tamanha importância e bons índices, a busca por inovação é constante e acirrada. Segundo estudo da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), após dois anos de quedas, o setor de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos registrou um leve crescimento em 2017, 2,75%, o que representa US$ 14,5 bilhões. No ranking mundial, o Brasil manteve firmemente sua quarta posição em consumo de HPPC. Isso mostra o potencial de negócios no mercado brasileiro.

Com tantas inovações alcançadas por meio de estudos e anos de pesquisa, as matérias-primas não impulsionam mais sozinhas o ciclo anual de inovação. Por isso, o setor precisa buscar diferenciais em outras etapas de produção para oferecer novidades ao consumidor final. Há 23 anos, a FCE Cosmetique reúne os principais players do mercado de tecnologia cosmética afim de fomentar e ampliar o setor, onde se encontram empresas de matéria-prima, embalagens, máquinas, fragrâncias, serviços e terceirização. Mais do que um evento com insumos, o visitante também encontra o verdadeiro valor para a criação de um novo produto, pois somente em um local com todos os segmentos é possível ter uma visão 360° do mercado e conhecer, a fundo, as tendências de cada um deles.

Tudo isto, proporciona otimização de tempo. Tanto na pesquisa de novos fornecedores quanto na descoberta de tecnologias de máquinas, que estão revolucionando os métodos de fabricação. A indústria 4.0 vem apresentando máquinas inteligentes capazes de fazer 50 formulações ao mesmo tempo. Com isso, a empresa ganha mais eficiência e segurança, economizando custos a longo prazo e diminuindo burocracia.

Somente na FCE Cosmetique, é possível realmente encontrar estas outras etapas, tão importantes para o resultado do produto final. “A possibilidade de encontrar todas as fases da cadeia de produção torna a visita ainda mais produtiva, visto que hoje precisamos sempre otimizar o tempo. Esperamos cada vez mais auxiliar no desenvolvimento da cadeia e do mercado cosmético, que hoje, é um dos mais importantes da economia brasileira”, afirma Diego Carvalho, diretor da FCE Cosmetique. Com uma data estratégica, o evento ainda é o primeiro no calendário latino-americano e, com isso,
proporciona aos visitantes a oportunidade de conhecer os lançamentos apresentados na Europa há poucas semanas.

Uma das novidades para a edição de 2019, ainda no conceito de oferecer todas as soluções para a indústria, é a adesão de um segmento de extrema importância para a saúde financeira de uma empresa: a logística. Na indústria cosmética, este custo representa cerca de 27% do valor do produto. Por isto, se faz necessária a busca por tecnologias que ajudem a diminuir os gastos e, ainda assim, proporcionar eficiência. A Logitech, área de logística da FCE, vai trazer todas as tendências internacionais e soluções por meio de exposição e palestras, além da presença de importantes empresas do setor, como DHL, IBM e Kion Group.

Veja abaixo todos os setores presentes na FCE Cosmetique e a importância de cada uma delas para ter uma ampla visão de mercado e novos insights de produtos.

Matéria-prima
Tradicionalmente conhecida como uma casa de fragrância, a Symrise desenvolve ingredientes químicos para o mercado cosmético, com foco em aromas. A empresa também possui divisões que atuam na área de nutrição com sabores e aromas para pet food e baby food. Para desenvolver seus produtos, a Symrise realiza diversas pesquisas que buscam entender os desejos e motivações dos consumidores. “Vamos buscar no público final o que eles esperam de um produto cosmético, que sensações buscam e, com isso, são gerados targets que serão interpretados, resultando em moléculas químicas que se tornarão nossas matérias”, explica Júlio Bombonati, gerente de marketing para a América Latina da Symrise.

“A FCE Cosmetique é uma vitrine para nós, lá encontramos toda a cadeia cosmética. O evento possui variedade e qualidade de visitantes e, com isso, podemos nos encontrar com importantes players do mercado, além dos de P&D. Também temos a oportunidade de ter contato com stakeholders de nossos clientes, que no dia a dia não teríamos a oportunidade”, conta Bombonati.

A empresa conta que também coordena os lançamentos da empresa com o calendário do evento. “Possuímos dois momentos de lançamentos: Europa e América Latina. Os mesmos movimentos que fazemos em abril, fazemos em maio, por isso a importância da FCE, pois não temos esse delay de dois meses, é muito mais estratégico para nós”, completa.

Fragrância
Mais do que apresentar as tendências de fragrâncias para os próximos meses, a Vollmens busca proporcionar uma verdadeira experiência sensorial para o mercado cosmético. “Nossos conceitos sempre são inspirados em tendências globais, ou seja, movimentos que irão acontecer, trazendo insights para novas linhas e produtos. A partir destas tendências, brifamos nossos perfumistas para criarem uma coleção de fragrâncias que será apresentada com exclusividade na FCE Cosmetique. Afinal das contas, nossos clientes visitam uma feira em busca de novidades e inovações, por isso priorizamos essa exclusividade no lançamento”, explica Natália Mendes, executiva de comunicação da Vollmens.

A especialista também aproveita a qualificação dos visitantes para fortalecer o nome da marca no mercado. “É um público muito interessante, são profissionais de P&D, diretores e proprietários das empresas, que decidem sobre a escolha das fragrâncias para os produtos, por isso é tão importante apresentar a alma da empresa, representada pelo visual do nosso estande, em conjunto com uma experiência sensorial”.

No ponto de vista econômico, a empresa sentiu uma recuperação do mercado e afirma que a Vollmens apresentou um crescimento muito importante em 2018, com margem para boas oportunidades até o final do calendário. “Além do fator econômico, notamos a procura dos clientes por mais informações. Fizemos muitos treinamentos em diversas regiões do Brasil este ano, levando especialização em fragrâncias para as equipes de P&D e vendas dos nossos clientes.

Eles querem investir e melhorar a qualidade da venda, este ponto de vista empreendedor vem acompanhado de uma visão otimista de futuro”.

Máquina
Os maquinários e suas tecnologias se tornaram peça-chave para otimização de tempo e criação dentro das fábricas. Elas são as principais responsáveis no avanço da indústria 4.0. Expositor da FCE Cosmetique há 11 anos, a Maqmundi é uma empresa com produção 100% nacional e com tecnologia própria, que atende, além do segmento cosmético, os setores alimentícios, higiene e limpeza, químico e de bebidas. A empresa trabalha com maquinários para rotulação autoadesiva, tanto de frascos planos e redondos, o que gera flexibilidade e custo-benefício para o cliente, que com a mesma máquina pode realizar diversas operações.

“Atendemos desde pequenos clientes com máquinas de autoatendimento, até máquinas robustas e eficientes para grandes indústrias. Para nós, a FCE Cosmetique é um ótimo ambiente para prospectar novos negócios, apresentar-nos ao mercado e reencontrar clientes. Inclusive, percebemos uma melhora na última edição, junto com uma melhora do setor. Os três meses após o evento são excelentes para nós”, diz Marcos Berti, gerente-comercial da Maqmundi.

A empresa também coordena seus lançamentos no evento para levar novidades aos seus clientes, justamente por encontrá-los somente uma vez ao ano. “Aproveitamos essa época do evento, que é estratégica para nós, e apresentamos nossos novos produtos. Em 2018, por exemplo, apresentamos uma nova rotuladora sleeve que produz rótulos que se moldam aos frascos. O fato da feira englobar os outros segmentos do mercado nos ajuda muito, pois potencializa uma amplitude maior de clientes que vem buscando outras soluções e acabam encontrando novas perspectivas de negócios”, opina.

Embalagem
A embalagem é a primeira impressão para convencer o consumidor e ajudar na experiência da compra. Por isto, este setor é de extrema importância e vive se reinventando para oferecer inovação. Segundo a Euromonitor, a embalagem é uma das partes fundamentais nas tendências de cosméticos nos próximos anos, uma delas é a maximização do consumo. Segundo o instituto de pesquisa, os brasileiros estão mais ponderados no momento de escolher seus produtos e preferem aqueles que possuem embalagens mais inteligentes, observando detalhes como válvulas, local da tampa e vasilhame em que o produto pode ser totalmente aproveitado. A Euromonitor também destacou que as embalagens em formato pouches cresceram mais que as categorias mais tradicionais como vidro, metal e plástico rígido, com aumento de 10%.

A Antilhas, empresa especializada em embalagens, destaca o crescimento de produtos de alto valor agregado. Para isto, eles prepararam caixas rígidas revestidas com papéis especiais, que podem receber uma ampla gama de acabamentos gráficos, personalização da marca e montagem em escala industrial. “Para atender esse mercado, investimos em tecnologia de ponta com o objetivo de produzir caixas rígidas em larga escala no Brasil, atendendo aos mais altos padrões de qualidade, com a liberdade de criação para projetos especiais, escolha de acabamentos e acessórios. Entre os modelos produzidos, destacam-se as caixas rígidas desmontáveis que são entregues de forma flat, ocupando 10% do volume originalmente ocupado pela caixa montada, reduzindo substancialmente o valor do frete e da área de armazenagem”, destaca João Elcio Luongo Junior, Gerente Comercial de Cartucharia da Antilhas Embalagens.

Logística

A logística é um segmento com muito potencial de crescimento e também de oportunidades para os dois lados, tanto de quem compra e como de quem vende, já que as novas tecnologias da indústria 4.0 estão sendo implementadas nesse segmento a fim de ajudar as empresas a diminuir este custo considerável. Por isto, pensando em trazer mais uma solução para o mercado cosmético, a FCE Cosmetique apresenta a Logitech. Dividida em exposição e congresso, o evento traz os maiores especialistas do mundo, como Fábio Bussinger, Sócio Presidente do IFGO, e os representantes da DHL, uma das maiores empresas de logística do mundo, para falar sobre o futuro do modal e como as empresas podem ganhar com isso.

"Ferramentas com o potencial de reduzir os custos em até 40% não devem ser ignoradas. A Logística 4.0 promete revolucionar o mercado farmacêutico e cosmético. A Logitech é o primeiro passo para entender os novos paradigmas deste mercado e conseguir grandes negócios.", explica Martin Simson, co-organizador da Logitech e fundador da Revista Guia Marítimo, importante mídia do setor.

Terceirização de serviços

O mercado cosmético visa sempre entregar as melhores e mais inovadoras opções de produtos aos seus consumidores que, a cada dia, estão ávidos por novidades. Para alcançar esse resultado e realizar a entrega de forma impecável, algumas companhias optam por adotar um estilo de trabalho que, além de tudo, também contribui na competitividade da empresa dentro do segmento: a terceirização de cosméticos. A terceirização pode ser realizada parcial ou total e engloba desde a escolha de insumos até a embalagem, como explica Angelina Moryama, diretora de vendas da Fareva. “Participamos da feira, pois nossos clientes pedem muito que estejamos lá. Temos clientes em todo o país, e na feira também aproveitamos para reencontrá-los. Nossos serviços de terceirização são diversos, depende do que o cliente necessita, pode ser total, de beneficiamento ou só envase”.

Outra empresa que oferece esse serviço no país é a Lipson, que acredita na terceirização como uma maneira de gerar economia em vários pontos. Ela realiza todo processo de seleção e contratação dos colaboradores, lida com a burocracia e trâmites jurídicos e é responsável pelo treinamento e especialização dos funcionários para a excelência nos serviços prestados.

“A terceirização pode ser vista como uma solução para as empresas, desde um atendimento spot ou com produções contínuas, principalmente quando o cliente é especializado em algum produto muito específico”, explica Regina Rodrigues, diretora da Lipson. A empresa possui, aproximadamente, 80 clientes em seu portfólio e atua neste segmento há quase 30 anos, estando apta a realizar todas as etapas do processo de produção. Regina também afirma que o cenário brasileiro de terceirização de cosméticos está bem alinhado com os mais avançados procedimentos adotados ao redor do mundo.